Comércio Exterior

Atos Regulatórios

1. Autorização, Reconhecimento e Renovação de Reconhecimento

CAMPINAS Renovação de Reconhecimento Portaria n. 37 de 17/01/2018 publicada em 18/01/2018
ANCHIETA Renovação de Reconhecimento Portaria n. 763 de 21/07/2017 publicada em 24/07/2017
CHÁCARA SANTO ANTÔNIO Renovação de Reconhecimento Portaria n. 763 de 21/07/2017 publicada em 24/07/2017
CIDADE UNIVERSITÁRIA Renovação de Reconhecimento Portaria n. 763 de 21/07/2017 publicada em 24/07/2017
MARQUÊS Renovação de Reconhecimento Portaria n. 763 de 21/07/2017 publicada em 24/07/2017
NORTE Renovação de Reconhecimento Portaria n. 763 de 21/07/2017 publicada em 24/07/2017
PAULISTA Renovação de Reconhecimento Portaria n. 763 de 21/07/2017 publicada em 24/07/2017
PINHEIROS Renovação de Reconhecimento Portaria n. 763 de 21/07/2017 publicada em 24/07/2017
TATUAPÉ Renovação de Reconhecimento Portaria n. 763 de 21/07/2017 publicada em 24/07/2017
ARARAQUARA Autorização Resolução CONSUNI n. 08/02 de 15/08/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906013 (Portaria MEC nº 1.095 de 25/10/2018 publicada em 26/10/2018, para fins de expedição e registro de diploma)
JUNDIAÍ Autorização Resolução CONSUNI n. 08/02 de 15/08/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906019 (Portaria MEC nº 1.095 de 25/10/2018 publicada em 26/10/2018, para fins de expedição e registro de diploma)
LIMEIRA Autorização Resolução CONSUNI n. 08/02 de 15/08/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906021 (Portaria MEC nº 1.095 de 25/10/2018 publicada em 26/10/2018, para fins de expedição e registro de diploma)
SANTANA DE PARNAÍBA Autorização Resolução CONSUNI n. 08/02 de 15/08/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906034 (Portaria MEC nº 1.095 de 25/10/2018 publicada em 26/10/2018, para fins de expedição e registro de diploma)
SANTOS Autorização Resolução CONSUNI n. 08/02 de 15/08/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906037 (Portaria MEC nº 1.095 de 25/10/2018 publicada em 26/10/2018, para fins de expedição e registro de diploma)
SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Autorização Resolução CONSUNI n. 08/02 de 15/08/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906041 (Portaria MEC nº 1.095 de 25/10/2018 publicada em 26/10/2018, para fins de expedição e registro de diploma)
SÃO JOSÉ DOS CAMPOS Autorização Resolução CONSUNI n. 08/02 de 15/08/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906045 (Portaria MEC nº 1.095 de 25/10/2018 publicada em 26/10/2018, para fins de expedição e registro de diploma)
SOROCABA Autorização Resolução CONSUNI n. 08/02 de 15/08/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906048 (Portaria MEC nº 1.095 de 25/10/2018 publicada em 26/10/2018, para fins de expedição e registro de diploma)
MANAUS Autorização Resolução CONSUNI n. 08/02 de 15/08/2002 - Em Processo de Reconhecimento - Protocolo n. 200906032 (Portaria MEC nº 1.095 de 25/10/2018 publicada em 26/10/2018, para fins de expedição e registro de diploma)
RIBEIRÃO PRETO Reconhecimento Portaria n. 515 de 18/02/2005 publicada em 21/02/2005

2. Conceitos do Curso

CAMPUS CURSO ANO DA AVALIAÇÃO CONCEITO PRELIMINAR DE CURSO - A PARTIR DE 2007
Alphaville CST - Comércio Exterior 2015  
Campinas CST - Comércio Exterior 2015  
Chácara Santo Antônio CST - Comércio Exterior 2015  
Jundiaí CST - Comércio Exterior 2015  
Limeira CST - Comércio Exterior 2015  
Manaus CST - Comércio Exterior 2015  
Marquês CST - Comércio Exterior 2015  
Paulista CST - Comércio Exterior 2015  
Pinheiros CST - Comércio Exterior 2015  
Santos CST - Comércio Exterior 2015  
Sorocaba CST - Comércio Exterior 2015  
Tatuapé CST - Comércio Exterior 2015  

Projeto Pedagógico do Curso (PPC)

1. Objetivos do Curso

O Curso Superior de Tecnologia em Comércio Exterior tem como objetivo desenvolver competências associadas aos processos de despachos de Importação e Exportação, análise de câmbio, legislação aduaneira, direitos de navegação, seguro no comércio internacional e marketing internacional, criando possibilidades de atuação em empresas relacionadas ao comércio exterior, tanto públicas como privadas.

2. Atividades Principais

  • Preparar e iniciar o processo de importação/exportação;
  • avaliar capacidades importadoras/exportadoras;
  • analisar e interpretar publicações especializadas em comércio exterior;
  • pesquisar e definir plano de ação internacional;
  • diagnosticar vantagens e desvantagens da importação/exportação;
  • analisar o mercado a fim de definir as melhores possibilidades de importação/exportação;
  • identificar informações de clientes ou fornecedores do exterior;
  • analisar e definir meios de transporte mais favoráveis.

3. Mercado de Trabalho

  • Gerente de Importação e Exportação
  • Analista de Importação e Exportação
  • Analista de Câmbio
  • Gerente/Consultor/Analista/Supervisor em Câmaras de Comércio e Órgãos Governamentais

4. Duração do Curso

2 anos

5. Coordenadora

Andréa Marotti

6. Critérios de Promoção, do Regimento Geral da UNIP

Art. 79-A. Da Avaliação da Aprendizagem para os Cursos Superiores de Tecnologia.

I - Rendimento Escolar
A apuração do rendimento escolar é feita por disciplina, conforme as atividades curriculares, abrangendo os aspectos de frequência e aproveitamento.
Assim, o aluno somente poderá ser aprovado e/ou prestar exames com o mínimo de 75% (setenta e cinco por cento) de frequência às aulas e demais atividades programadas para a disciplina.

II - Critérios de Promoção
Os critérios de promoção, envolvendo, simultaneamente, a frequência e o aproveitamento escolar, são os seguintes:
a) se a frequência do aluno for inferior a 75% (setenta e cinco por cento), ele estará reprovado na disciplina;
b) em caso contrário, serão feitas avaliações, assim distribuídas:

  • duas Notas do Professor (NP1 e NP2) para as atividades curriculares, com peso 4 (quatro) cada uma, na composição da nota semestral de cada disciplina;
  • uma nota referente ao Projeto Integrado Multidisciplinar (PIM), com peso 2 (dois) no cálculo da Média Semestral (MS) de cada disciplina. O aluno deverá entregar, obrigatoriamente, um Projeto Integrado Multidisciplinar (PIM) por semestre e a sua avaliação poderá ser consi­derada como parte da nota de uma ou mais disciplinas.

A Média Semestral (MS) será: MS = NP1 x 4 + PIM x 2 + NP2 x 4 / 10

I - se a MS for igual ou maior que 5,0 (cinco), o aluno estará aprovado na disciplina, naquele semestre.
II - se a MS for menor que 5,0 (cinco), o aluno será reprovado.
III - quando a MS for maior ou igual a 4,75 (quatro-­vírgula-setenta e cinco) e menor que 5,0 (cinco), a MS será arredondada para 5,0 (cinco). O desempenho do aluno é avaliado numa escala de 0 (zero) a 10 (dez).

c) a nota obtida no Projeto Integrado Multidisciplinar (PIM) não incide nas disciplinas cursadas em regime de Dependência, Adaptação ou Antecipação e nas disciplinas optativas ou eletivas. Para estas disciplinas, a MS será calculada pela média aritmética simples entre NP1 e NP2.
d) o aluno reprovado em período letivo que não seja oferecido no semestre seguinte deverá matricular-se em período indicado pela Coordenação do Curso.
e) se a média final do PIM for inferior a 5,0 (cinco), o trabalho será considerado insuficiente para a validação das 100 horas de atividade, ou seja, o aluno estará reprovado na disciplina PIM. Entretanto, esta nota fará parte da média final do aluno no semestre cursado.
f) Para as Atividades Complementares (AC), Estudos Disciplinares (ED) e Estágios Curriculares (EC) de alguns cursos será atribuído um conceito semestral (Aprovado ou Reprovado).

Atenção: A reprovação em uma ou mais disciplinas não impede o aluno de continuar seus estudos nos períodos seguintes.
Os casos omissos serão analisados por uma comissão especialmente indicada pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, CONSEPE.

III - Estudos Disciplinares
Os Estudos Disciplinares (ED) são unidades de estudos de caráter obrigatório nos cursos de graduação da Universidade Paulista – UNIP, constituindo um eixo estruturante de formação inter e multidisciplinar que perpassa todos os períodos dos cursos.
A carga horária dos ED é definida no projeto pedagógico de cada curso, considerando suas especificidades.
Os ED utilizam a resolução sistemática de exercícios, indutores do desenvolvimento das competências e habilidades para sua área de formação.
Os Estudos Disciplinares são desenvolvidos com recursos educacionais combinados do ensino presencial e da educação a distância, utilizando, entre outros, a plataforma de Tecnologia de Informação e Comunicação da UNIP.
A avaliação de desempenho dos alunos nos Estudos Disciplinares resultará da combinação do seu aproveitamento nas diferentes atividades.

 

Manual de Informações Acadêmicas e Calendário Escolar

Observação: o PPC está disponível também no setor de atendimento e nas bibliotecas.

Grade Curricular - Ingressantes 2019

Disciplinas Carga Horária
Atividades Complementares 100
Comunicação Empresarial 60
Contabilidade 60
Desenvolvimento Sustentável 30
Dinâmica das Relações Interpessoais 30
Direito da Navegação 60
Direitos Humanos (Optativa) 20
Economia e Mercado 60
Educação Ambiental (Optativa) 20
Estatística Aplicada 30
Estudos Disciplinares 300
Ética e Legislação: Trabalhista e Empresarial 60
Fundamentos de Administração 60
Geomarketing 60
Licitações Internacionais 60
Legislação Aduaneira 60
Língua Brasileira de Sinais (Optativa) 20
Logística para Importação e Exportação 60
Marketing  60
Matemática Aplicada 30
Matemática Financeira 30
Negócios Internacionais 60
Planejamento Estratégico 60
Plano de Negócios 30
Projeto Integrado Multidisciplinar 400
Recursos Materiais e Patrimoniais 60
Relações Étnico-Raciais e Afrodescendência (Optativa) 20
Sistemas de Informação para Comércio Exterior 30
Sistemática de Importação e Exportação 60
Técnicas de Informática 30
Teoria e Prática Cambial 60

Carga Horária Total: 2.020 horas-aula (1.683 horas)

INSCREVA-SE

VESTIBULAR   TRADICIONAL E AGENDADO   USE SUA NOTA DO ENEM

VESTIBULAR
TRADICIONAL E AGENDADO
  USE SUA NOTA DO ENEM