Você está em: Universidade Paulista / Pós-Graduação / Programas de Mestrado e Doutorado / Engenharia de Produção / Apresentaçao

Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção

APRESENTAÇÃO

Objetivos

  • Promover a formação de pesquisadores e o aprimoramento profissional na área de Engenharia de Produção
  • Desenvolver estudos científicos e tecnológicos direcionados à aplicação em empresas
  • Desenvolver no aluno o conceito de produção com ética, responsabilidade social e ambiental
  • Formar docentes para o Ensino Superior
  • Atribuir os títulos de Mestre e Doutor em Engenharia de Produção

Histórico

Desde sua criação, o Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção – PPGEP - vem traçando uma curva ascendente de qualidade. O Programa aumentou significativamente a participação em eventos nacionais e internacionais, com destaque para as publicações dos docentes e discentes em eventos internacionais. O número de publicações em periódicos de circulação internacional triplicou no ano de 2009 e, nesse mesmo ano, foram publicados quatro livros ligados aos temas das pesquisas que são realizadas pelos docentes e discentes do Programa. Diversos convênios estão em andamento com universidades do México, de Xangai, Universidad de la Republica do Uruguai, Universidade de Las Palmas e devem ser implementados projetos de cooperação com a Universidade de Leuven, Bélgica e Cambridge na Inglaterra. O Programa ampliou seus convênios com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo com a finalidade de promover e difundir ações de cooperação científica para a conscientização de profissionais do setor produtivo e do meio acadêmico sobre a importância da prática de produção mais limpa.

Área

Engenharia

Área de Conhecimento

Engenharia de Produção

Área de Concentração

Linhas de Pesquisa e Projetos

Gestão de Sistemas de Operação
Linha 1- Redes de Empresas e Planejamento da Produção
Esta linha privilegia os inúmeros desafios em virtude das mudanças que vêm acontecendo na produção com inserção de novas tecnologias, processo de gestão, sistemas de comunicação e controle em redes produtivas.

1) Nome do projeto: Avaliação de processos e produtos do agronegócio
Responsável pelo projeto: Irenilza de Alencar Nääs
Descrição: Trata-se de projeto que contempla vários aspectos da produção animal, com ênfase na avaliação de qualidade da produção e comércio, visando inclusive à exportação. Será desdobrado em subprojetos de forma a acomodar as pesquisas dos orientandos de mestrado e doutorado. O subprojeto, iniciado e financiado pelo CNPq-Edital Universal, estuda a seleção do tipo de rastreabilidade animal para garantir o acesso ao mercado internacional de carne, utilizando Analytical Hierarchy Process – AHP.

2) Nome do Projeto: Seleção de ambiente de alojamento adequado para suínos e frangos de corte utilizando AHP
Responsável pelo projeto: Irenilza de Alencar Nääs
Descrição: O Brasil é um grande produtor de carne de frango e de carne suína, exportando para vários países. Tanto a avicultura de corte quanto a suinocultura intensiva são competitivas internacionalmente, por apresentarem um custo de produção baixo. Mitigações inadequadas para as variações de tempo regional, ou mesmo incidências de ondas de calor, por meio do uso de sistemas de climatização ineficientes ou de alto custo, podem fazer o custo de produção subir, prejudicando a competitividade da carne brasileira. A estimativa do alojamento adequado na produção suinícola e de avicultura de corte modernas é importante para manter o custo de produção baixo, diminuindo perdas. Este projeto propõe uma seleção de alojamento adequado para frangos de corte e suínos, nas regiões sudeste e centro-oeste do Brasil, utilizando o Analytical Hierarchy Process (AHP). Serão levantados dados históricos de produtividade de frangos de corte e suínos, bem como dados de ambiente regional, além de organizar uma matriz de critérios, utilizando pesos apropriados para cada critério e nível especificado. Serão escolhidos dois cenários de produtores, o pequeno produtor integrado e um grande produtor. Utilizando os dados e o conhecimento de produtores, será montada a matriz, atribuídos os pesos e comparadas, par a par, as alternativas. Espera-se poder selecionar uma forma adequada de alojamento regional, que permita manter alta produtividade e o bem-estar animal, bem como a competitividade brasileira do setor.

3) Nome do Projeto: Sistemas inovadores de produção aplicados ao agronegócio
Responsável pelo projeto: Irenilza de Alencar Nääs
Descrição: As cadeias produtivas do agronegócio brasileiro são competitivas e representam parcela significativa do PIB do país. Este projeto visa propor meios de incorporar o conhecimento, as técnicas e a inovação ao desenvolvimento do agronegócio. São estudadas as cadeias da produção agrícola (grãos, frutas hortaliças) e zootécnica (carne, leite e ovos) de maneira da otimizar processos.

4) Nome do Projeto: Gestão e qualidade nas redes de suprimentos
Responsável pelo projeto: João Gilberto Mendes dos Reis
Descrição: A Qualidade tem sido vista de forma individual em cada empresa. Entretanto, o conceito de gestão das cadeias de suprimentos, também denominadas redes de suprimentos, tem alterado o panorama competitivo, fazendo com que a concorrência não se dê mais entre empresas e sim entre essas redes. Neste contexto, faz necessário que a qualidade seja estudada do ponto de vista dessas redes de suprimentos. Esse projeto busca desenvolver pesquisas que analisem a qualidade sob a perspectiva de redes de empresas.

5) Nome do Projeto: Logística nas cadeias agroindustriais
Responsável pelo projeto: João Gilberto Mendes dos Reis
Descrição: O Brasil é um dos maiores produtores agrícolas e destaque no agronegócio mundial, entretanto sua competitividade é perdida no transporte desses produtos para exportação e/ou processamento nos sistemas agroindustriais. Este projeta visa realizar estudos que melhorem a logística desses sistemas.

6) Nome do Projeto: Aplicação de ferramentas e métodos quantitativos na solução de problemas em Engenharia de Produção e Logística
Responsável do Projeto: João Gilberto Mendes dos Reis
Descrição: Diversos problemas logísticos e da própria Engenharia de Produção podem ser resolvidos ou reduzidos por meio de soluções de otimização quantitativa. Além dos modelos matemáticos, ferramentas como Pesquisa Operacional, Decisão Multicritério, Simulação e Neuro-Fuzzy podem auxiliar na resolução desses problemas. O objetivo deste projeto de pesquisa é utilizar essas ferramentas para tratar problemas de Engenharia de Produção e Logística de maneira quantitativa.

7) Nome do projeto: O caráter evolucionário das técnicas do Planejamento e Controle da Produção (PCP) e as novas formas de organização do trabalho
Responsável pelo projeto: José Benedito Sacomano
Descrição: O projeto tem por objetivo examinar as modificações ocorridas no âmbito do planejamento e controle da produção ante os novos paradigmas produtivos como manufatura em massa atual, produção enxuta, manufatura responsiva, manufatura ágil e manufatura customizada. Uma longa série de casos está sendo estudada para examinar como estão se ajustando os comportamentos dentro do Planejamento e Controle da Produção (PCP) diante dos novos aspectos estratégicos e das novas modalidades de gerenciamento da produção, em função do alto nível de competitividade que os novos paradigmas antepõem às indústrias.

8) Nome do Projeto: O planejamento e controle da produção em redes de empresas
Responsável pelo projeto: José Benedito Sacomano
Descrição: Investigação da necessidade do compartilhamento total ou parcial das atividades do Planejamento e Controle da Produção (PCP). Estudo dos reflexos do PCP nos atores de uma rede de empresas. Gestão da cadeia de suprimentos e os conceitos e práticas das empresas organizadas em redes. Compreensão dos conceitos de redes de empresas e dos atributos relacionais entre os atores da rede e a programação dos produtos ante a demanda do mercado. Padrões de relacionamento de caráter qualitativo e quantitativo entre o PCP e a rede de empresas.

9) Nome do Projeto: Gestão de operações de serviços - formas organizacionais, métodos e ferramentas para a gestão
Responsável pelo projeto: Márcia Terra da Silva
Descrição: Este projeto tem como objetivo identificar boas práticas e ferramentas para a gestão da relação de serviço. Pretende-se investigar serviços que visam à transformação do cliente e, portanto, o processo operacional conta com a sua participação ativa. Exemplos mais citados nesta categoria são os serviços de saúde e educação. Pretende-se compreender as formas organizacionais que facilitam a inovação e a mudança de tecnologia quando o beneficiário do serviço é ator importante da transição; identificar as formas utilizadas para a gestão dos usuários, incluindo as tecnologias que auxiliam o conhecimento das suas necessidades e limitações; identificar métodos e técnicas usadas para a avaliação da qualidade; identificar métodos e técnicas para a avaliação da produtividade.

10) Nome do Projeto: A estrutura de redes de produção na indústria automotiva
Responsável pelo projeto: Oduvaldo Vendrametto
Descrição: Estudar as alterações promovidas na produção da indústria nas últimas décadas. Estabelecer as necessidades e condições da rede de suprimentos para a competitividade do setor automotivo. Estudar o desenvolvimento dos sistemas da produção automotiva adotados pelas montadoras sob a óptica da gestão e desenvolvimento.

11) Nome do Projeto: Estratégias para melhoria de competitividade
Responsável pelo projeto: Oduvaldo Vendrametto
Descrição: Os desafios às empresas ou mesmo setores produtivos passaram a exigir aprimoramentos, adaptações, adoções de politicas e estratégias em função das mudanças rápidas e continuas de gestão, tecnologia, mercado, custos, recursos humanos, arranjos produtivos em forma de parcerias, cadeias de fornecimento, condomínios, etc. Essas estratégias, às vezes canônicas, principalmente por parte de grandes empresas, que vão desde a filosofia até a execução em seu nível mais baixo, com adaptações físicas, recursos humanos, como é o caso da adoção de Six Sigma, Balanced Socred Card - BSC, Produção Enxuta, entre outras. Empresas menores, entretanto, pela própria falta de recurso, têm se utilizado de partes desses grandes sistemas e muitas vezes de forma híbrida, como por exemplo, adoção de um programa de qualidade com alguns componentes de BSC, ou parte da Produção Enxuta no que se trata de outsourcing ou inserção de inovação tecnológica. Este projeto se propõe a estudar estas situações.

12) Nome do projeto: Aspectos gerenciais e humanos do conceito de qualidade e suas aplicações na realidade prática II
Responsável pelo projeto: Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto
Descrição: Trata-se de uma continuidade daqueles já coordenados com bons resultados pelo proponente. Pretende-se realizar um aprofundamento na interface entre qualidade e conhecimento, o que deverá levar a assuntos correlatos, como formas de treinamento, o uso de modernas tecnologias de comunicação para a realização de negócios, entre outros. O projeto inclui um aprofundamento nos conceitos básicos de qualidade, no conceito de cliente dos processos e dos negócios, passando pelo empreendedorismo como elemento para a obtenção de resultados eficazes em situações pouco exploradas, sem se desligar das vertentes da gestão do conhecimento, elemento modernamente considerado essencial à obtenção de resultados práticos de valor.

13) Nome do Projeto: Melhoria contínua da qualidade e produtividade
Responsável pelo projeto: Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto
Descrição: Este projeto engloba as pesquisas realizadas sob a orientação do proponente, responsável pela área de qualidade e produtividade do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da UNIP, promovendo o debate e a sinergia entre os participantes.

14) Nome do Projeto: Engenharia financeira e economia de empresas: estudos e aplicações de lógicas não clássicas, sistemas, modelagem matemática e simulação
Responsável do Projeto: Rodrigo Franco Gonçalves
Descrição: Explora as possibilidades de aplicações de lógicas não clássicas e modelagem matemática em problemas de engenharia financeira e economia de empresas, tais como: avaliação de projetos de investimentos, custeio e precificação, gestão de riscos, dados contábeis e econômicos, construção de cenários setoriais e macroeconômicos. Envolve também a modelagem e desenvolvimento de sistemas para aplicações de economia de empresas e engenharia financeira. Em particular, desenvolve estudos de economia digital e outros aspectos da intersecção entre economia, finanças e tecnologia da informação.

15) Nome do Projeto: Gestão da produção de software, sistemas, mídias interativas e tecnologias da informação e comunicação
Responsável pelo projeto: Rodrigo Franco Gonçalves
Descrição: O projeto de pesquisa tem como objetivo estudar a produção e desenvolvimento de sistemas em geral, mais especificamente, de sistemas de informação, mídias interativas (Internet, Games, etc.) bem como sistemas de hardware e automação. São objetos de estudo: processo de desenvolvimento de sistemas e mídias interativas; projeto de interfaces gráficas, design centrado no usuário e design responsivo, em particular, dispositivos móveis, dispositivos sensíveis ao toque e interfaces comandadas por gestos bem como tecnologias assistivas; métodos criativos e ágeis de projeto, incluindo scrum e métodos ágeis, desenvolvimento enxuto, design thinking; análise e modelagem de processos de negócio; análise de negócio e alinhamento estratégico entre TI e negócio e criação de valor; aplicações e projetos de Internet das Coisas, Internet de Serviços e Web semântica.

16) Nome do Projeto: Empreendedorismo de Inovação: estudo e desenvolvimento de conhecimento, competências, processos e técnicas
Responsável pelo Projeto: Rodrigo Franco Gonçalves
Descrição: O projeto tem como objetivo desenvolver conhecimento, processos e técnicas para as iniciativas de empreendedorismo, em particular, as desenvolvidas no meio universitário. Este projeto tem como objetos de estudo: núcleos, redes e centros, formais e informais de empreendedorismo de inovação, tais como incubadoras, aceleradoras, ambientes de coworking, redes e grupos de inovação aberta; processo empreendedor para projetos de inovação e de base tecnológica; modelos inovadores de negócio e aplicações de tecnologias da informação e comunicação em produtos, processos produtivos e organização; desenvolvimento de base de conhecimento interdisciplinar voltada para empreendedorismo de inovação envolvendo engenharia econômica, marketing, projeto do produto e processo, design thinking e design para sustentabilidade; pesquisa participativa em projetos de inovação com empresas startups; desenvolvimento de modelos de avaliação de projetos, financiamento e propriedade intelectual.

Linha 2 – Métodos Quantitativos em Engenharia de Produção
A linha aborda um conjunto de técnicas computacionais e ferramentas matemáticas necessárias na busca de soluções de problemas de Engenharia, buscando traduzir matematicamente o raciocínio e análise para formular adequadamente suas soluções.

1) Nome do Projeto: Aplicação de ferramentas e métodos quantitativos na solução de problemas em engenharia de produção e logística
Responsável pelo projeto: João Gilberto Mendes dos Reis
Descrição: Diversos problemas logísticos e da própria Engenharia de Produção podem ser resolvidos ou reduzidos por meio de soluções de otimização quantitativa. Além dos modelos matemáticos, ferramentas como Pesquisa Operacional, Decisão Multicritério e Simulação podem auxiliar na resolução desses problemas. O objetivo deste projeto de pesquisa é utilizar essas ferramentas para tratar problemas de Engenharia de Produção e Logística de maneira quantitativa.

2) Nome do Projeto: Automação e robótica em Engenharia de Produção
Responsável pelo projeto: Jair Minoro Abe
Descrição: A questão da Automação em geral e também da Robótica são temas pertinentes a várias áreas da Engenharia de Produção. A relevância científica está na aplicação de uma nova metodologia para construção em hardware de artefatos para automação de processos industriais, sociais, fabris, etc. tratados dentro do escopo em Engenharia de Produção baseada na Lógica Paraconsistente Anotada Evidencial Et por meio do controlador lógico. Para-control capaz de tratar sinais contraditórios e paracompletos.

3) Nome do Projeto: Inteligência computacional e redes neurais artificiais paraconsistentes
Responsável pelo projeto: Jair Minoro Abe
Descrição: Resolução de problemas reais envolvendo situações de tomada de decisão, por meio de modelos matemáticos habitualmente processados computacionalmente. Aplica conceitos e métodos de outras disciplinas científicas na concepção, no planejamento ou na operação de sistemas para atingir seus objetivos. Procura, assim, introduzir elementos de objetividade e racionalidade nos processos de tomada de decisão, sem descuidar dos elementos subjetivos e de enquadramento organizacional que caracterizam os problemas. Uma das ferramentas mais poderosas que tem sido utilizada é a chamada teoria das redes neurais artificiais. Destina-se, principalmente, para o tratamento de conceitos significativos como os de incerteza, inconsistência (contradição) e paracompleteza em processos de análise de reconhecimento de padrões nas mais variadas aplicações.

4) Nome do Projeto: Processos decisórios baseados em lógicas não clássicas
Responsável pelo projeto: Jair Minoro Abe
Descrição: Nas últimas décadas, uma nova forma de pensar tem surgido dentro da Pesquisa Operacional. Ao invés dos tradicionais paradigmas de otimização, segundo os quais muitas abordagens de tomada de decisão foram criadas e desenvolvidas, em destaque as tradicionais baseadas em teorias de Probabilidade e Estatística Clássica, destaca-se a inovadora maneira de tratar dados qualitativos e/ou quantitativos por meio de técnicas lógicas, v.g. Lógica Fuzzy e teorias semelhantes. Outra teoria que tem chamado à atenção de especialistas é a Lógica Paraconsistente Anotada, uma classe de lógica distinta da Clássica e que é apropriada para o tratamento da incerteza, conflito e paracompleteza. Este projeto de pesquisa tem por objetivo aplicar essas técnicas de lógicas não clássicas no âmbito dos diversos temas de Engenharia de Produção, fornecendo técnicas decisórias inovadoras resultando em decisões mais robustas e confiáveis.

5) Nome do Projeto: Redes neurais artificiais paraconsistentes e aplicações no reconhecimento de padrões
Responsável pelo projeto: Jair Minoro Abe
Descrição: Neste projeto estudamos reconhecimento de padrões em temas de Engenharia de Produção, tais como detecção de produtos defeituosos, manufaturados, padrões de qualidade e produto e serviços e outros assemelhados.

Sustentabilidade em Sistemas de Produção
Linha 3 - Avanços em Produção Mais Limpa e Ecologia Industrial
Esta linha aborda a interface meio ambiente/setor produtivo e sua influência na competitividade das empresas brasileiras. São analisados e desenvolvidos conceitos, ferramentas e técnicas sob a óptica da Produção Mais Limpa e da Ecologia Industrial.

1) Nome do Projeto: Produção mais limpa e desenvolvimento sustentável: contabilidade ambiental
Responsável pelo Projeto: Biagio Fernando Giannetti
Descrição: O projeto tem a finalidade de desenvolver e aplicar metodologias para realizar contabilidade ambiental e determinação de indicadores de sustentabilidade aplicados à produção, consumo e investimento. Dá-se especial ênfase ao emprego da contabilidade ambiental em emergia para obtenção de indicadores de sustentabilidade.

2) Nome do Projeto: Produção mais limpa e ecologia industrial: avaliação multicritério de sistemas
Responsável pelo Projeto: Silvia Helena Bonilla
Descrição: O projeto envolve etapas de instalação, manutenção e operação de processos de produção. Os resultados são interpretados sob a perspectiva da Produção Mais Limpa e Ecologia Industrial com o uso de indicadores multimétricos.

3) Nome do Projeto: Produção, produto e consumo sustentável: estratégias de avaliação
Responsável pelo Projeto: Cecília Maria Vilas Bôas de Almeida
Descrição: São examinados e avaliados processos que utilizam como metodologia a síntese em emergia. Com o emprego de ferramenta gráfica desenvolvida pelo grupo de pesquisa para representar e analisar os resultados, são realizadas simulações de uso e de substituição de recursos.

4) Nome do Projeto: Avaliação energético-ambiental de sistemas de produção utilizando a abordagem sistêmica
Responsável pelo Projeto: Feni Dalano Roosevelt Agostinho
Descrição:  Objetiva-se considerar uma visão sistêmica para avaliar o desempenho energético-ambiental da produção de bens e serviços. A janela de estudo (escala) chamada de “do berço ao túmulo” é considerada para a aplicação de ferramentas quantitativas de diagnóstico energético-ambiental.

5) Nome do Projeto: Ecologia Industrial: conceitos e ferramentas para a Engenharia e o gerenciamento da sustentabilidade
Responsável pelo Projeto: Biagio Fernando Giannetti
Descrição: O projeto visa divulgar os conceitos e ferramentas da Ecologia Industrial. Entre os produtos esperados, inclui-se a elaboração de livro-texto sobre o tema e realização de estudos sobre a potencial produção e consumo sustentáveis, dando-se especial ênfase a municípios e Estados brasileiros.

6) Nome do Projeto: Produção e meio ambiente: cálculo de indicadores de sustentabilidade para tomada de decisão
Responsável pelo Projeto: Silvia Helena Bonilla
Descrição: O projeto visa avaliar o custo ambiental da concentração e uso de recursos globais em sistemas de variada interface com o meio ambiente. A metodologia de escolha é a analise e síntese em emergia desenvolvida por Howard Odum. A avaliação e o auxílio na tomada de decisão são efetuados a partir de indicadores em emergia (razão de rendimento em emergia, razão de investimento em emergia e indicador de sustentabilidade em emergia) e indicadores mistos.

7) Nome do Projeto: Avaliação e aplicação de Indicadores para desenvolvimento sustentável
Responsável pelo Projeto: Cecília Maria Vilas Bôas de Almeida
Descrição: Neste projeto visa-se aplicar metodologias conhecidas para o cálculo de ecoindicadores. Com a utilização de estudos de caso, ecoindicadores são calculados e comparados para verificar a aplicabilidade de cada metodologia e os limites de cada indicador. Com este procedimento, pretende-se contribuir para o desenvolvimento de ecoindicadores para aplicação no setor produtivo e para o desenvolvimento das metodologias utilizadas.

8) Nome do Projeto: Ecologia industrial: aplicação de conceitos visando à sustentabilidade
Responsável pelo Projeto: Feni Dalano Roosevelt Agostinho
Descrição: Objetiva-se avaliar, por meio de indicadores multimétricos, o potencial de melhora energética-ambiental de sistemas de produção por meio da incorporação de conceitos de ecologia industrial e produção mais limpa. Sistemas de elevado desempenho são utilizados como exemplo, assim como a elaboração de cenários plausíveis e/ou inovação tecnológica.

Infraestrutura:

A UNIP disponibiliza:

  • Três salas para estudo e reuniões de projetos do prédio da Bacelar, salas completas de aulas teóricas e seminários para docentes e alunos;
  • Três laboratórios de pesquisa com área de 347 m2 e com 32 microcomputadores:
  • LaProma – Laboratório de Produção Mais Limpa e Ecologia Industrial;
  • LabPPSoft – Laboratório de Pesquisa em Modelos e Ferramentas para Gestão da Informação;
  • LAREPP – Laboratório de Redes de Empresas e Planejamento da Produção;
  • Conjunto de softwares necessários às pesquisas e acesso às bibliotecas digitais por meio da rede mundial;
  • Biblioteca Central com material bibliográfico classificado pela CDU e acesso a bases de dados nacionais e internacionais;
  • Portais IEEE Xplore, Base de Dados EBSCO Host, Ged Web, Interscience, Science Direct e Scielo;
  • Apoio Administrativo dado pela Secretaria aos alunos e professores do Programa.

Parcerias Institucionais, Intercâmbios e Convênios

Parcerias e Relações Institucionais

O Programa teve o Projeto MINTER (Mestrado Interinstitucional), parceria entre a UNIP, promotora, e a FSA – Faculdade Santo Agostinho (Teresina – PI), receptora, aprovado pela CAPES em 25/11/2014.
A Universidade Paulista (UNIP) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS, Campus Inconfidentes) são signatários de Convênio de Cooperação Científica.
O Programa conta ainda com parcerias institucionais com o Instituto Federal de SP e Instituto Federal do ES, por meio de alunos que cursam o Doutorado da UNIP.
Mantém estreita parceria com as FATECs – do Estado de São Paulo, por meio de vários alunos que cursam o Programa.

Os professores do Programa mantêm relações institucionais de cooperação com as seguintes fundações, empresas e/ou instituições:

  • FNQ – Fundação Nacional da Qualidade – Prêmio Nacional da Qualidade
  • IPG – Instituto Paulista de Excelência de Gestão – Prêmio Paulista de Qualidade da Gestão
  • ABEPRO - Associação Brasileira de Engenharia de Produção
  • EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
  • ABGC - Associação Brasileira de Gestão do Conhecimento
  • Instituto de Estudos Avançados - USP
  • Faculdade de Medicina - USP
  • Universidade de Taubaté
  • Universidade Federal de São Carlos
  • ABM - Associação Brasileira de Materiais
  • CODESP – Companhia Docas do Estado de São Paulo

Parcerias para Projetos de Pesquisa

  • - Parceria com a Fundação Carlos Alberto Vanzolini.
  • - Parceria com Instituto de Estudos Avançados – USP para pesquisa na área de Lógica e Teoria da Ciência (Lógicas Não Clássicas e Inteligência Artificial).
  • - Parceria com a Faculdade de Medicina da USP, Departamento de Informática, para pesquisas em Redes Neurais, Artificiais e Paraconsistentes para aplicações no reconhecimento de padrões.
  • - Parceria com o GLPA – Grupo de Lógica Paraconsistente Aplicada – UNISANTA.
  • - Parceria com a EMBRAPA para pesquisa sobre a evolução da produção de soja no Brasil.

O PPGEP - UNIP mantém contato permanente e parcerias de colaboração com pesquisadores dos outros Programas de Pós-Graduação, abaixo relacionados, destacando-se:

  • Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção na EESC- USP
  • Programa de Mestrado em Engenharia de Produção – UNINOVE.
  • Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Escola Politécnica da USP. - Programa de Mestrado em Engenharia de Produção da UNIARA – Centro Universitário de Araraquara.
  • Programa de Pós-Graduação na Faculdade de Ciências Agrárias (FCA) Programa de Mestrado em Agronegócios – UFGD.
  • Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Federal de São Carlos. 
  • Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Federal de Itajubá.  
  • Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Escola de Engenharia de Guaratinguetá da UNESP – Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”.

 Intercâmbios

  • Universidade do Porto – Portugal – estágio realizado pelo Prof. Dr. João Gilberto Mendes dos Reis por intermédio de bolsa do Banco Santander
  • Protocolo de Cooperação com a UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.
  • Signatário da Declaração Internacional de Produção Mais Limpa, do PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente), que representa um compromisso das organizações com a produção sustentável e foi lançada em 1998, em Seul, Coreia do Sul.
  • Signatário no “Beijing Consensus”, que especifica os princípios para a cooperação entre as universidades dos países do BRICS sobre educação, ciência e inovação para assegurar o progresso e o desenvolvimento dos recursos humanos.
  • Signatário de convênio de cooperação científica entre a UNIP e a Universidade de Sonora (UNISON), do México, possibilitando várias ações acadêmicas conjuntas, como a troca de professores e alunos. O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Industrial e Desenvolvimento Sustentável da UNISON possui Status Conacyt no Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia do México de Programa de Excelência com Competência Internacional.
  • Convênio com a Parthenope University, Nápoles, Itália, desenvolvendo pesquisa conjunta.
  • Realização estágio de Pós-Doutorado pela doutora e pesquisadora Leticia Prevez Pascual, do Instituto de Pesquisa em Fruticultura Tropical, em Cuba, chefe de indústria e diretora de projetos, com bolsa da FAPESP.
  • Convênio com a Siena University (Itália) - visando ao estabelecimento de várias ações acadêmicas conjuntas, com ênfase no intercâmbio de professores e alunos das duas instituições. A Dra. Simone Bastianoni integrou, no ano de 2015, o Comitê Internacional do 5º Workshop Internacional sobre Avanços em Produção Mais Limpa, realizado no mês de maio na UNIP.
  • Acordo de cooperação internacional com a University of Winnipeg, Canadá, que possibilita o intercâmbio de estudantes e mostra a responsabilidade universitária das instituições em oferecer aos alunos a possibilidade de vivenciar outras culturas e ambientes, expandindo o universo de experiências.

Professores do PPGEP vêm conduzindo pesquisas em conjunto com diversos grupos em diferentes Universidades do Japão. São elas:

  • Tsukuba University, pesquisa conjunta com o grupo, na temática “Sistemas anotados e aplicações”.
  • University of Hyogo e Shizuoka University, pesquisas conjuntas, sobre o mesmo tema, com o seus grupos. Com a instituição Shizuoka University há um convênio bilateral oficializado.
  • Com o Prof. Dr. Alieza Ahrary e grupo, da Sojo University, desenvolvimento de pesquisas na temática “Sistemas anotados e aplicações em Engenharia de Produção”.

Convênios

A UNIP mantém diversos convênios nacionais:

  • Convênio firmado em 2009 entre Universidade Paulista – UNIP e Santander Universidades.
  • Convênio firmado em 2008 entre FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo e Universidade Paulista – UNIP.
  • Convênio com a Fundação Dorina Nowill para pesquisa sobre dispositivo eletrônico Keller para deficientes visuais e auditivos.

Auxílios Pesquisa

Projeto: Auxílio à Organização de Reunião Científica APMS 2016
Professor Responsável: Rodrigo Franco Gonçalves
Órgão de Fomento: FAPESP
Processo: 2016/15703-5
Valor em Real: R$ 63.100,00

© 1999-2017 - Universidade Paulista - Todos os direitos reservados.