Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Odontologia

Dissertações Defendidas - 2018

Título: Avaliação da eficiência das terapias aplicadas na Síndrome da Ardência Bucal: revisão sistemática e metanálise
Autor(a): Regina Maria Albuquerque Bari Tacola
Orientador(a): Luciano Lauria Dib
Data da defesa: 08/01/2018
Resumo: A Síndrome da Ardência Bucal (SAB) é uma desordem crônica e complexa da sensação orofacial, caracterizada pela ardência da mucosa bucal na ausência clínica de sinais patológicos locais ou sistêmicos e achados laboratoriais. É uma condição clínica incapacitante. A fisiopatologia da SAB é mal compreendida e provavelmente envolve interações entre fatores locais, sistêmicos e/ou psicogênicos. Relatórios recentes sugerem possuir um mecanismo neuropático. Várias possibilidades terapêuticas para SAB estão sendo utilizadas, tais como: medicações sistêmicas (paroxetina, clonazepam, gabapetina, ácido alfalipoico (ALA), capsaicina, benzidamina, trazodona), medicações tópicas (clonazepam, lidocaína, capsaicina, saliva artificial) e terapias não farmacológicas (psicoterapia, abordagem cognitiva, ioga, meditação, terapia de relaxamento, acupuntura, protetor lingual, laserterapia, eletroconvulsoterapia). O objetivo desta revisão sistemática (RS) foi avaliar a eficiência das terapias utilizadas no tratamento da SAB idiopática. Uma ampla pesquisa conduzida nas diferentes bases de dados, Embase, MEDLINE, PubMed, BIREME (BVS), LILACS, IBECS, BBO e SIBiUSP, após sistemático critério de busca e elegibilidade dos estudos, resultou em 21 ensaios clínicos randomizados (ECRs), com baixo risco de viés. Da síntese qualitativa, sete estudos placebo comparados foram considerados elegíveis para síntese quantitativa (metanálise). Concluímos, pelo resultado da metanálise (WMD:-1.82,95%Cl:-3.09,-0.55; p=0.0051), que a utilização de uma terapia é significativamente mais eficiente em pacientes portadores de SAB do que o placebo. Mais estudos padronizados dentro de uma mesma terapêutica e ECRs placebo comparados são necessários.

Palavras-chave: Síndrome da ardência bucal; Tratamento; Randomizado; Placebo controlado.
Área de Concentração: Clínica Odontológica – Diagnóstico Bucal – Semiologia
Linha de Pesquisa: Diagnóstico das doenças do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Esquemas terapêuticos e curativos propostos e preconizados no tratamento das doenças bucais.


Título: Acompanhamento de 10 anos de diferentes retentores intrarradiculares em dentes reabilitados com coroas de zircônia
Autor(a): Débora Elias Calabro
Orientador(a): Alfredo Mikail Melo Mesquita
Data da defesa: 30/01/2018
Resumo: O objetivo deste estudo clínico retrospectivo foi avaliar a taxa de sobrevivência em dentes reabilitados com três tipos diferentes de retentores previamente à instalação de coroas com infraestrutura em zircônia. Em uma clínica particular, em tempo médio de 58,2 meses (4,8 anos), num total de 101 retentores realizados pelo mesmo profissional, foram analisados os seguintes fatores: sobrevivência, cimento e tipo de falha. Foram utilizados três tipos de retentores, de acordo com a indicação encontrada na literatura: preenchimento com resina composta fotopolimerizável Z250 (3M ESPE), 22 elementos; pino de fibra de vidro Whitepost (FGM) com preenchimento em resina composta fotopolimerizável Z250 (3M ESPE), 45 elementos, e núcleo metálico fundido na liga prata-estanho, 34 elementos. Os retentores foram cimentados com cimento de cura química, U100 (3M ESPE), U200 (3M ESPE) ou Panavia F (Kuraray). Os dados obtidos foram submetidos à análise Kaplen-Meier (p=0,495). Apesar de o estudo apresentar diferentes falhas, não foi observada diferença estatística significante na taxa de sucesso entre os tipos de retentores intrarradiculares analisados ou tipo de cimento. A taxa de sucesso do núcleo metálico foi de 97,1%, do pino de fibra de vidro foi de 95,6% e do preenchimento, 100%, em média as falhas ocorreram com 48,4 meses. Ante aos resultados obtidos, é possível concluir que os diferentes retentores avaliados apresentaram taxa de sobrevida semelhante.

Palavras-chave: Pino de fibra; Núcleo Metálico Fundido; Núcleo de Preenchimento; Retentores Intrarradiculares; Acompanhamento Clínico.
Área de Concentração: Clínica Odontológica - Prótese
Linha de Pesquisa: Prevenção e tratamento das doenças do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Aplicabilidade dos materiais odontológicos.


Título: Avaliação da deformação superficial do osso gerada por cargas axiais e oblíquas em implantes de diferentes comprimentos
Autor(a): Celeste Cecilia Urdaniga Hung
Orientador(a): Alfredo Mikail Melo Mesquita
Data da defesa: 31/01/2018
Resumo: A pesquisa objetiva avaliar, por meio de extensometria, a transmissão da carga mastigatória axial e oblíqua ao osso de suporte em próteses unitárias implantossuportadas por implantes de diferentes comprimentos. Material e métodos: em cinco blocos de poliuretano que simulam 2mm de osso cortical e o restante de medular, segundo a norma ASTM– F1839, com 22 x 16 x 150 mm, foram instalados 4 implantes cone morse infraósseos 2 mm de diferentes comprimentos. Sobre os mesmos, foram instalados pilares do tipo esteticone e cilindros metálicos. Dois extensômetros lineares foram colados na superfície do bloco, tangenciando a plataforma de cada implante (mesial e distal). Em uma máquina de ensaio universal foi aplicada carga 100 N, perpendicular à plataforma do implante e 45 graus (axial e oblíqua) conformando os grupos: G1(implante 4 x 7mm – carga axial); G2 (4 x 9mm – carga axial); G3 (4 x 11mm – carga axial); G4 (4x13mm – carga axial); G5 (implante 4 x 7mm – carga oblíqua); G6 (4 x 9mm – carga oblíqua); G7 (4 x 11mm – carga oblíqua); G8 (4x13mm – carga oblíqua). Para cada grupo, foram realizadas cinco medições e os dados obtidos em microdeformação (µƐ). Foi verificada a normalidade dos dados pelo teste de Shapiro–Wilks (p < 0,05). Resultados: as médias e os desvios padrão das amostras foram, respectivamente, :G1 – 213.70 ± 16.78µƐ (carga axial); G2 = 341.10 ± 12,25 µƐ (carga axial); G3 = 77.90 ± 6.55 µƐ(carga axial); G4 – 114.50 ± 3.00 μƐ (carga axial); G5: 337.34 ± 6.04µƐ (carga oblíqua); G6: 234.25 ± 2.12 µƐ (carga oblíqua); G7: 206.34 ± 2.72 µƐ (carga oblíqua); G8:106.21 ± 8.39µƐ (carga oblíqua). A verificação da normalidade dos dados foi realizada pelo teste de Shapiro-Wilks (p <0,05). Os fatores tipo de carga, comprimento do implante com relação à variável tamanho do implante foi utilizada a análise de variância de dois fatores (Two-way ANOVA). As comparações em pares dos fatores significativos foram analisadas pelo método de Bonferroni, com nível de significância de 5%.

Palavras-chave: Extensometria; Implante Corto; Cone Morse.
Área de Concentração: Clínica Odontológica - Prótese
Linha de Pesquisa: Prevenção e tratamento das doenças do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Imaginologia aplicada à Odontologia.


Título: Atividade antimicrobiana das nanopartículas de prata sobre biofilme – modelo implante dental
Autor(a): Mônica de Abreu Pessôa Rodrigues
Orientador(a): Maristela Dutra-Correa
Data da defesa: 31/01/2018
Resumo: As bactérias são capazes de desenvolver biofilme em vários tipos de superfícies e o processo da adesão bacteriana pode ser alterado pelas características e micromorfologia dessas superfícies. Assim, as propriedades dos biomateriais podem ser direcionadas para inibir a adesão e colonização bacteriana. A utilização da prata é uma estratégia promissora na tentativa de se evitar a formação do biofilme, observada sua atividade antimicrobiana. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar o efeito antimicrobiano de um biomaterial experimental, a partir de um adesivo ortodôntico fotopolimerizável (Orthocem UV Trace), modificado pela adição de diferentes concentrações de nanopartículas de prata (NAg), sobre o crescimento de biofilme (S. mutans). Inicialmente, foram avaliadas a rugosidade superficial dos discos de titânio, o gap entre implante/componente e torque/destorque. Para o experimento de biofilme foram utilizados discos titânio (5 x 2mm) com superfície tratada (óxido de Ti), sobre os quais foi aplicado o material experimental, sendo: G1: Controle – biomaterial sem adição de NAg; G2: 50ppm; G3: 100ppm; G4: 150ppm; G5: 200ppm; G6: 250ppm. Ao final, foram selecionados dois corpos de prova/grupo para MEV. Os dados não foram normais, entretanto foram homocedásticos. Dessa forma, Tukey post-hoc (p<0,005) foi aplicado para comparação entre os grupos. O grupo controle, sem adição de NAg, apresentou menor crescimento de biofilme, enquanto que o T200ppm apresentou maior crescimento. Os grupos T100 e 150ppm foram semelhantes entre si, assim como o T50 e T250. Considerando- se que a adição de NAg não apresentou o efeito antimicrobiano  esperado e que a razão pode ter sido a indisponibilidade dessas na superfície, permitindo o contato direto com o biofilme bacteriano, pesquisas futuras deverão ser conduzidas, procurando sanar estas dificuldades e buscando evidenciar o efeito antimicrobiano das NAg.

Palavras-chave: Nanopartículas de prata; Biofilme bacteriano; Implantes dentais; Biomateriais dentários; Streptococcus mutans.
Área de Concentração: Clínica Odontológica - Biomateriais
Linha de Pesquisa: Prevenção e tratamento das doenças do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Aplicabilidade dos materiais odontológicos.


Título: Dentina humana irradiada com laser de TI: safira no regime de femtossegundos – resistência adesiva à microtração
Autor(a): Tarciso Penha Junior
Orientador(a): Maristela Dutra-Correa
Data da defesa: 31/01/2018
Resumo: O laser de alta potência tem sido utilizado em dentes humanos com a finalidade de remoção de cárie e adequação da superfície, criando condições promissoras para os procedimentos adesivos e restauradores. O objetivo do presente estudo foi avaliar se a irradiação da dentina com laser de Ti: Safira, no regime de femtossegundos (fs), previamente aos procedimentos adesivos, poderá contribuir para o aumento da resistência adesiva à microtração. Para os procedimentos adesivos, a porção oclusal dos dentes foi removida e a smear layer, padronizada. Foram utilizados 20 dentes humanos (3º molar) divididos em quatro grupos: GD1- Controle: procedimentos adesivos com adesivo etch-rinse (Scotchbond Multi-Purpose - SBMP); nos demais grupos a dentina foi irradiada previamente aos procedimentos adesivos, sendo: GD2- Laser (2 J/cm2); GD3- Laser (4 J/cm2); GD4- Laser (8 J/cm2). Os dentes foram condicionados com ácido fosfórico 37%, aplicado o sistema adesivo (SBMP) e restaurados com resina composta (Z350 XT). Após isso, foram imersos em água destilada e mantidos em estufa a 37º C por 24h. Em seguida, foram seccionados com cortes perpendiculares entre si, produzindo palitos com 0,7 (± 0,2) mm2 e submetidos ao ensaio de microtração. Os grupos GD2 (2 J/cm2) e GD3 (4 J/cm2) apresentaram resultados semelhantes entre si e em relação ao Controle. O grupo GD4 (8 J/cm2) apresentou menores valores  de resistência adesiva em relação ao Controle (p<0,05) e aos grupos GD2 e GD3 (p<0,01). Sugere-se que o aumento da densidade de energia, a partir de um limiar de ablação, pode resultar em redução da resistência adesiva e da rugosidade superficial, provavelmente relacionadas com o shielding effect. Por outro lado, as menores densidades de energia não afetaram a adesividade, mantendo valores semelhantes ao controle.

Palavras-chave: Adesividade; Dentina; Laser Ti:Safira; Femtossegundos; Resistência adesiva à microtração.
Área de Concentração: Clínica Odontológica – Laser
Linha de Pesquisa: Prevenção e tratamento das doenças do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Aplicação de laser na área da saúde.


Título: Comparação por extensometria entre dois modelos de implante: extraoral e intraoral (estudo piloto)
Autor(a): Pedro Miguel Vera Barbarán
Orientador(a): Alfredro Mikail Melo Mesquita
Data da defesa: 08/02/2018
Resumo: A pesquisa objetiva avaliar, por meio de extensometria, a influência do flange, presente nos implantes extraorais, na deformação superficial do osso com cargas axias e oblíquas. Material e Métodos: Em cinco blocos de poliuretano (Nacional Ossos, São Paulo, Brasil), simulando um osso tipo I, mais corticalizado e menos medular, segundo a norma ASTM-F1839, nas dimensões: 9,7 x 10 x 5mm, densidade 40 PCF, foram instalados em cada bloco: um implante de hexágono externo intraoral 3.75 x 8.5 mm (G1); um implante de hexágono externo extraoral (com flange) 3.75 x 8.0 mm (G2), em seguida foram instalados componentes standard com 2 mm de altura de cinta metálica, sobre esses componentes foram instalados cilindros metálicos para provisório. Dois extensômetros lineares (Excel sensores, Embu, Brasil) foram colados na superfície do bloco, tangenciando a plataforma de cada implante em lados opostos (mesial e distal), cada implante foi submetido à aplicação de carga axial e oblíqua de 100 N em uma máquina de ensaio universal (2000 RK, Kratos, São Paulo, Brasil). Foram realizadas cinco medições para cada implante e para cada carga e os dados obtidos em microdeformação (µε). Para melhor compreensão dos resultados, a estatística foi dividida em duas partes, conforme o tipo de carga: axiais e oblíquas, na sequência de: descritiva, teste de normalidade (Shapiro Wilks) e teste estatístico diferencial conforme normalidade (Kruskal-Wallis ou Anova 1 fator). Resultados: as médias e desvios-padrão foram para cargas axiais: G1: 153,50 ± 9,28µε; G2: 108,80 ± 24,14µε e para cargas oblíquas G1: 494,70 ± 48,93µε; G2: 193,60 ± 33,34µε. Foi constatada a normalidade dos dados e houve uma diferença estatística significante entre os grupos. Conclusão: Ante os resultados obtidos, podemos concluir que o flange presente nos implantes extraorais melhora a distribuição das cargas axiais e oblíquas na superfície do osso em relação aos implantes intraorais, sendo assim de grande valia para as reabilitações extraorais.

Palavras-chave: Extensometria; Prótese Facial; Flange; Implante Extraoral; Implantes Craniofaciais.
Área de Concentração: Clínica Odontológica - Prótese
Linha de Pesquisa: Prevenção e tratamento das doenças do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Aplicabilidade dos materiais odontológico.


Título: Ronco, bruxismo e fatores oclusais associados à primeira infância
Autor(a): Roberta Simoni Ilinsky
Orientador(a): Cristina Lúcia Feijó Ortolani
Data da defesa: 21/03/2018
Resumo: Ronco e bruxismo são distúrbios frequentemente encontrados na população infantil, comprometendo o desenvolvimento do sistema estomatognático e oclusão, interferindo também na qualidade de sono e de vida dos envolvidos. Fatores associados a esses distúrbios são apontados como predisponentes de disfunções temporomandibulares (DTM), possíveis atresias maxilares e desgastes dentais. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a presença de fatores oclusais associados ao ronco e ao bruxismo e sua influência no comportamento do sono das crianças. Para o cálculo amostral, foram consideradas 50 unidades de ensino da cidade de São Paulo. Os responsáveis/pais responderam a um questionário validado sobre comportamento do sono, o “Sleep Behavior Questionary (SBQ)”, com perguntas sobre ronco e bruxismo. Em um segundo momento, um exame clínico visual foi feito por um único pesquisador experiente e calibrado. As respostas ao questionário foram usadas para selecionar subgrupos quanto ao ronco e ao bruxismo. Os dados colhidos no exame oral foram usados para selecionar subgrupos quanto a alterações oclusais e facetas de desgaste. Os dados foram submetidos à análise estatística com testes não paramétricos de qui-quadrado e regressão logística múltipla com nível de significância (p<0,05). Foi observado que o ronco e o bruxismo afetam o comportamento do sono infantil significativamente (p<0,05). O bruxismo foi associado significativamente ao ronco (p<0,05) e a fatores oclusais (p<0,05), estando associado a facetas de desgaste e alterações oclusais. Não foi encontrada associação entre ronco e fatores oclusais (p>0,05). Conclusão: ronco e bruxismo afetam comportamento do sono infantil e estão associados entre si, mas somente o bruxismo está relacionado a alterações oclusais e facetas de desgaste na primeira infância.

Palavras-chave: Ronco; Bruxismo do sono; Alterações oclusais; Comportamento do son.
Área de Concentração: Clínica Odontológica – Ortodontia
Linha de Pesquisa: Alterações dentofaciais: diagnóstico, prevenção e tratamento
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Estudos aplicados à ortodontia e ortopedia facial.


Título: Efeito de diferentes coiniciadores de polimerização nas propriedades físico-químicas de resinas experimentais
Autor(a): Karina Célia Verzola
Orientador(a): Adriano Fonseca de Lima
Data da defesa: 14/08/2018
Resumo: O objetivo do presente estudo foi avaliar a influência do uso de diferentes coiniciadores (difeniliodônio hexafluorfosfato-DPI e hexafluorfosfato de bis 4-metilfeniliodônio-BPI) nas propriedades químicas e mecânicas de resinas experimentais. Para isso, nove resinas experimentais (50% BisGMA e 50% TEGDMA) somadas a 60% em peso de partículas de carga foram formuladas. O sistema iniciador utilizado em todas as resinas foi a canforoquinona 1mol% e etil dimetilamino benzoato (EDAB) 2mol%. Os grupos experimentais foram estabelecidos variando o montante de DPI e BPI (0,25; 0,5; 0,75 e 1mol%). O grupo controle foi uma resina contendo somente CQ-EDAB. O módulo de elasticidade e resistência à flexão dos materiais foram obtidos a partir do teste de flexão de três pontos (25mm x 2mm x 2mm). A polimerização em tempo real dos sistemas adesivos foi avaliada por meio de um espectrômetro infravermelho transformado de Fourrier. A contração de polimerização foi avaliada em tempo real por meio da técnica do “vidro aderido” e a transmissão de luz por meio da resina durante a polimerização foi analisada utilizando um espectrofotômetro. Os grupos experimentais foram analisados estatisticamente por Análise de Variância a dois critérios e teste de Tukey. Foram comparados ao grupo controle pelo teste de Dunnet. Aos 10s de ativação, os grupos contendo DPI e BPI apresentaram maior conversão que o grupo controle. No entanto, a conversão final foi semelhante para todos os grupos. A taxa de polimerização, contração e taxa máxima de contração foi superior para os grupos contendo DPI/BPI comparados ao controle. A transmissão de luz nos grupos experimentais é aumentada nos segundos iniciais mas se mantém semelhante ao controle no final da fotoativação, ou levemente menor para as resinas contendo 0.75 e 1mol% de DPI. Pode-se concluir que BPI e DPI aumentam a reatividade das resinas de forma semelhante. Este aumento de reatividade ocasiona um aumento na contração da resina e na velocidade com que esta ocorre, assim como influencia a transmissão da luz por meio da resina durante o processo de polimerização.

Palavras-chave: Iniciadores; Contração de polimerização; Transmissão de luz.
Área de Concentração: Clínica Odontológica - Dentística
Linha de Pesquisa: Prevenção e tratamento das doenças do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Aplicabilidade dos materiais odontológicos.


Título: Efeito do tratamento sistêmico com resveratrol na progressão da periodontite experimental em ratas com deficiência de estrogênio: análise morfométrica, imunoenzimática e de expressão gênica
Autor(a): Andréia Manetta Molez
Orientador(a): Mônica Grazieli Corrêa
Data da defesa: 15/08/2018
Resumo: Este estudo teve como objetivo determinar o papel do resveratrol (RESV) e do zoledronato (ZDL) na progressão da perda óssea alveolar (POA), na periodontite experimental (PE), em animais ovariectomizados (OVT). Os animais foram distribuídos nos grupos: OVT+RESV (n:10): OVT+ resveratrol; OVT+PLA (n:10): OVT+ placebo; OVT+ZLD+PLA (n:10): OVT+ zoledronato + placebo; OVT+RESV+ZLD (n:10): OVT + RESVV e ZLD;  SHAM (n:10): animais não ovariectomizados + placebo.  A indução da PE foi realizada pela colocação de fios de algodão nos segundos molares maxilares. Após a eutanásia, as maxilas foram submetidas à análise de microtCT e à análise morfométrica para quantificação da POA. O tecido gengival coletado para análise imunoenzimática de marcadores locais pró e anti-inflamatórios (IL-1β, IL-4, IL-6, IL-17, INF- γ, TNF-α) e/ou relacionados ao estresse oxidativo [superóxido dismutase -SOD1; e nicotinamida adenina dinucleotídeo fosfato (NADPH) oxidase] pelo ensaio Luminex/MAGPix e ELISA, respectivamente, e análise da expressão gênica (OPG, RANKL e Runx2). Foi coletado sangue para análise sérica de Telopeptídeo Carboxiterminal do Colágeno Tipo I (CTX), por meio de Elisa. Os resultados morfométricos mostraram que o grupo OVT+PLAC apresentou maior perda óssea, quando comparado aos demais grupos (p<0.05). Os grupos que receberam ZLD apresentaram menor perda óssea alveolar quando comparados aos grupos OVT+RESV e SHAM+PLAC (p<0.05). Na análise de microCT, foi observada menor densidade óssea no grupo OVT+PLAC em comparação aos demais grupos (p<0.05) e menor porcentagem de volume ósseo no grupo OVT+PLAC em comparação a OVT+ZLD+PLAC, OVT+ZLD+RESV e SHAM+PLAC (p<0.05). O tratamento com ZLD promoveu maior densidade e porcentagem de volume ósseo quando comparado com OVT+RESV e SHAM+PLAC (p<0.05). Em relação à análise imunoenzimática, os níveis de IL-4 foram significativamente menores no grupo OVT+PLAC versus OVT+ZLD+RESV e SHAM+PLAC (p<0.05). Observou-se maiores níveis de IL-1β e IL-17 no grupo OVT+PLAC em comparação a SHAM+PLAC (p<0.05). A concentração de IL-6, IFN-γ e TNF-α foi menor no OVT+ZLD+PLAC, quando comparado ao grupo OVT+PLAC (p<0.05). Quanto aos níveis dos marcadores relacionados ao estresse oxidativo, observou-se que NADPH oxidase apresentou níveis significativamente menores no grupo OVT+RESV quando comparado a OVT+PLAC (p<0.05). Já os níveis de SOD1 foram menores no grupo OVT+PLAC versus OVT+ZLD+PLAC e SHAM+PLAC (p<0.05). A análise da expressão gênica revelou diferenças significativas apenas nos níveis de mRNA de OPG, com menor concentração em OVT+PLAC comparado ao grupo SHAM+PLAC (p<0.05). Em relação aos níveis séricos de CTX, o grupo OVT+PLAC apresentou maiores níveis de CTX comparando-se a OVT+ZLD+PLAC, OVT+ZLD+RESV e SHAM+PLAC (p<0.05). Foi observado maior nível de CTX no grupo OVT+RESV versus SHAM+PLAC (p<0.05). Pode-se concluir que o ZDL reduziu a POA por meio da modulação dos níveis de IL-6, IFN-γ, TNF-α e SOD1, na presença da osteoporose. Na condição de deficiência de estrogênio, o RESV não modulou a POA e não trouxe benefícios adicionais quando associado ao ZDL.

Palavras-chave: Resveratrol; Zoledronato; Periodontite; Deficiência de estrogênio.
Área de Concentração: Clínica Odontológica - Periodontia
Linha de Pesquisa: Estudos dos mecanismos relacionados à ocorrência das doenças do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Terapêutica medicamentosa aplicada às ciências da saúde.


Título: Avaliação da influência do uso sistêmico do resveratrol na reparação óssea ao redor de implantes de titânio em ratas ovariectomizadas
Autor(a): Rodrigo Soler Zamai
Orientador(a): Fernanda Vieira Ribeiro
Data da defesa: 15/08/2018
Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar a influência do uso sistêmico do resveratrol (RESV) no reparo do tecido ósseo ao redor de implantes de titânio colocados em tíbias de ratas ovariectomizadas por meio de (a) microtomografia digital computadorizada (Micro-Ct), (b) análise de torque reverso para a remoção dos implantes (TR), (c) avaliação do reparo ósseo pela expressão gênica, determinada por meio de PCR quantitativo, (d) análise histomorfométrica dos implantes e (e) análise histoquímica dos implantes. As ratas foram distribuídas nos grupos: (1) OVT+RESV (n:10): animais ovariectomizados (OVT) receberam tratamento com solução de resveratrol, (2) OVT+PLA (n:10): controle negativo - animais ovariectomizados receberam tratamento com solução placebo (PLAC), (3) OVT+ZLD+PLA (n:10): controle positivo - animais ovariectomizados receberam tratamento com zoledronato (ZLD), (4) OVT+RESV+ZLD (n:10): animais ovariectomizados receberam  tratamento com solução de resveratrol e zoledronato, (5) SHAM (n:10): animais não ovariectomizados receberam  tratamento com solução placebo. A ovariectomia/sham foi realizada no dia -112. No dia -111 iniciou-se administração de RESV e PLAC por gavagem diária. No dia -70 iniciou-se a administração do ZLD. No dia 0, foram instalados os implantes nas tíbias direita e esquerda e no dia 28 foi feita a eutanásia. As análises de MicroCT mostraram que a indução da OVT promoveu impacto negativo ao redor dos implantes, reduzindo os valores da área de contato osso-implante (BIC) e volume de osso mineralizado (BV) e aumentando a porosidade óssea (PO) nos animais do grupo OVT+PLAC, quando comparado ao grupo SHAM (p<0.05). Ainda de acordo com as análises de MicroCT, o  RESV não foi capaz de otimizar o reparo ósseo peri-implantar em animais ovariectomizados, sendo que o grupo OVT+RESV apresentou  menores valores de BIC, BV e de número de trabéculas ósseas  (Tb.N), enquanto foram observados maiores valores de PO e  separação entre as trabéculas ósseas (Tb.Sp), em comparação com o grupo SHAM+PLAC (p<0,05). Maiores valores de Tb.N e Densidade de Conectividade (Conn.Dn) e menores valores de Tb.Sp foram observados nos animais que receberam ZLD, independentemente da presença de RESV, quando comparados ao grupos OVT+PLAC e OVT+RESV (p<0,05), enquanto que o uso combinado de ZLD e RESV reduziu percentual de PO em comparação com animais OVT+PLAC e OVT+RESV (p<0.05). Na análise de torque reverso não houve diferenças estatísticas entre os grupos (p>0,05). Na análise histoquímica, a quantidade de osteoclastos presentes na região adjacente ao implante foi menor no grupo OVT+ZLD+RESV quando comparado ao grupo OVT+PLAC (p<0.05). Em relação à expressão gênica, observou-se maiores níveis de mRNA de RANKL no grupo OVT+PLAC quando comparado do grupo SHAM+PLAC (p<0,05). Desta forma, concluímos que o resveratrol não influenciou na cicatrização óssea dos implantes de titânio que foram instalados nas tíbias das ratas ovariectomizadas.

Palavras-chave: Resveratrol; Zoledronato; Implante Dentário; Osteoporose.
Área de Concentração: Clínica Odontológica - Implantodontia
Linha de Pesquisa: Estudos dos mecanismos relacionados à ocorrência das doenças do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Terapêutica medicamentosa aplicada às ciências da saúde.


Título: Avaliação clínica da infiltração do hialuronato de sódio de alto peso molecular após artrocentese em pacientes com desarranjos internos da articulação têmporo-mandibular
Autor(a): Thiago Westphal da Silva
Orientador(a): Élcio Magdalena Giovani
Data da defesa: 31/08/2018
Resumo: As disfunções têmporo-mandibulares (DTM) ocorrem quando há um relacionamento anormal entre as suas estruturas anatômicas, disco articular, côndilo e a eminência articular. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficácia da técnica e a longevidade dos resultados obtidos por meio da combinação de procedimento cirúrgico minimamente invasivo de atrocentese da ATM combinado com a infiltração única de hialuronato de sódio (HS) de alto peso molecular sendo que a unidade experimental foi composta por pacientes (n=14). Trata-se de um estudo clínico randomizado. Os fatores em estudo analisados foram o Tempo em cinco níveis - Baseline, T1(1 semana), T2 (30 dias), T3 (90 dias) e T4 (6 meses), sendo as variáveis de resposta: Dor, escala VAS de 0-10 (variável quantitativa), Ruído articular presença e ausência (variável qualitativa nominal) e Abertura bucal (mm) (variável quantitativa). Foram aplicados os testes não paramétricos de Wilcoxon e Friedman. Já para a variável “abertura bucal”, foi aplicado o teste de Análise de Variância de medidas repetidas. Para a variável “ruído”, foi aplicado o teste de Cochran’s Q. Todos os valores de dores foram significativamente menores quando comparados com o baseline, independentemente do lado avaliado (p<0,05). Para as medidas de abertura bucal (mm), não houve diferença estatística significativa na média de abertura bucal ao longo do tempo (p=0,28), Quanto ao ruído articular, não houve diferença estatística significante (p>0,05). A infiltração única do hialuronato de sódio de alto peso molecular utilizado após a técnica de artrocentese com duas agulhas aponta ser uma eficiente opção de tratamento para os pacientes que não tiveram sucesso no tratamento clínico conservador.

Palavras-chave: Artrocentese; Transtorno da ATM; Ácido hialurônico.
Área de Concentração: Clínica Odontológica - Cirurgia Buco-Maxilo-Facial
Linha de Pesquisa: Prevenção e tratamento das doenças do sistema estomatognático
Grupo de Pesquisa da UNIP cadastrado no CNPq: Estudos aplicados a pacientes portadores de necessidades especiais.