Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação

GRUPOS DE PESQUISA

Os Grupos de Pesquisa configuram o núcleo aglutinador das pesquisas desenvolvidas no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação, envolvendo as atividades de investigação de docentes, pós-doutorandos, doutorandos, mestrandos e alunos de iniciação científica. O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação sedia os seguintes grupos:

Centro de Estudos em Música e Mídia
Profa. Heloísa Duarte de Araújo Valente
Profa. Simone Luci Pereira
Prof. Laan Mendes de Barros (PPGCOM UNESP) – Colaborador
Profa. Susana Bela Soares Sardo (Universidade de Aveiro) – Colaboradora internacional
O Centro de Estudos em Música e Mídia (MusiMid) constituiu-se em 2001. Reúne uma equipe multidisciplinar que inclui, além de estudantes, músicos e musicólogos, especialistas com interesse voltado à música e suas interfaces com as mídias. As pesquisas do MusiMid estudam as diversas situações em que a linguagem musical, em suas variadas modalidades e manifestações, interage na formação de textos artísticos e culturais. Dentre outros aspectos, analisa-se como os signos musicais constituem sistemas e processos, em relação ao eixo tempo-espaço; como atuam no campo social, tendo por referência as mídias (das mais antigas às mais recentes); como os signos musicais são produzidos, transmitidos, armazenados e tipos de efeitos que podem gerar nos seus produtores e receptores. O MusiMid mantém diálogo permanente com outros centros de pesquisa voltados às áreas de Comunicação, Semiótica e Música, e Artes. Conta com a colaboração de um conselho consultivo de renome internacional.

Grupo de Pesquisa em Análise de Produtos Audiovisuais
Prof. Gustavo Souza da Silva
Profa. Clarice Alves Greco
O Grupo de Pesquisa em Análise de Produtos Audiovisuais (GRUPA) tem como objetivo central refletir sobre as diversas configurações de produtos midiáticos, tendo como enfoque a produção televisiva e cinematográfica. Sendo assim, são pertinentes as diferentes formas narrativas de produtos audiovisuais, bem como as performances dos sujeitos midiáticos (personagens do cinema, apresentadores de TV, repórteres, etc.), os elementos da linguagem audiovisual (recursos de edição e montagem, enquadramentos, trilhas, efeitos visuais e sonoros, etc.), as estratégias comunicativas para construção de efeitos de sentido de realidade e autenticidade. A abordagem teórico-metodológica do GRUPA considera a televisão como uma instituição social, uma tecnologia e, principalmente, uma forma cultural dotada de especificidades e valores culturais agregados que interferem tanto na produção, quanto na recepção de seus produtos. Quanto ao cinema, o foco concentra-se no documentário, ainda que outras modalidades cinematográficas possam ser contempladas. Parte-se da concepção do documentário como um discurso sobre o mundo histórico que articula experiências individuais e coletivas e cuja orientação metodológica privilegia igualmente a subjetividade do realizador e do personagem. O GRUPA é composto por dois professores doutores da UNIP, que se revezam na coordenação do Grupo, além de alunos de mestrado, doutorado e iniciação científica. Com periodicidade mensal, as atividades previstas pelo GRUPA incluem: discussão de textos teóricos, produção de trabalhos analíticos em conjunto, discussão dos trabalhos acadêmicos formulados pelos membros do Grupo.

Mídia e Estudos do Imaginário
Profa. Malena Segura Contrera
Prof. Jorge Miklos
Prof. Mauricio Ribeiro da Silva
Prof. Víctor Manuel Silva Echeto (Universidade de Zaragoza) – Colaborador internacional
O Grupo de Pesquisas Mídia e Estudos do Imaginário, fundado em 2004, desenvolve estudos relativos à cultura midiática, com especial enfoque em temas, objetos e metodologias que envolvem o imaginário. Estabeleceu convênios de intercâmbio e pesquisa com a Universidade de Playa Ancha e Universidade Austral - Valdívia (ambas no Chile) entre 2005 e 2007, resultando nos livros Diálogos Culturales, vols. 1 e 2, além de cursos e palestras nestas instituições. Deste período resulta intercâmbio fecundo com Prof. Victor Echeto, atualmente na Universidade de Zaragoza (Espanha), o qual já foi responsável pela realização de Seminários no PPGCOM UNIP, atuando como Professor Visitante. Deste de 2010, o GP Mídia e Estudos do Imaginário tem recebido nomes importantes da pesquisa sobre comunicação, cultura, imagem e imaginário, como Thomas Bauer (Universidade de Viena), em 2010 (apoio FAPESP), Victor Echeto (então na Universidade de Valência), em 2013 (apoio FAPESP), Christoph Wulf (Universidade Livre de Berlim),em 2016, e Gunther Gebauerf (Universidade Livre de Berlim), em 2017. No âmbito nacional, estruturam-se ações conjuntas com o GP Centro Interdisciplinar de Semiótica da Cultura e da Mídia (PUC-SP) e Cultura do Ouvir (FAPCASPER). Além destes grupos, iniciou-se, em 2017, discussão para a realização de pesquisas conjuntas com o GP Imaginalis (UFRGS).

Mídia, cultura e memória
Prof. Antônio Adami
Profa. Carla Montuori Fernandes
Prof. Manuel Fernandes Sande (Universidade Complutense de Madri) – Colaborador internacional
Desde o inicio de suas atividades, o Grupo de Pesquisa Mídia, Cultura e Memória tem buscado constituir relações com investigadores de outras instituições. Exemplos desta perspectiva são a parceria com Universidade de Taubaté, denominada "Memória radiofônica do Vale do Paraíba" (2002-2004), a organização do I, II e III Intergrupos de Pesquisa (2003-2005-2009), com apoio FAPESP, a organização do IX LUSOCOM (2011 - apoio FAPESP e CAPES) e o intercâmbio com o "Publiradio", da Universidad Autònoma de Barcelona. Em relação às produções, o Grupo organizou o livro Lusofonia e Interculturalidade, no âmbito do LUSOCOM 2012. Possui convênio oficial com Facultat de Ciências de la Información de la Universidad Complutense de Madrid, desde 2012, vínculo que levou à publicação do livro Panorama da comunicação e dos meios Brasil-Espanha (2012). Nos anos de 2012-2014-2015-2016, recebeu Prof. Dr. Manuel Sande para pesquisa de pós-doc e seminários. Em contrapartida, Prof. Antônio Adami ministra cursos, orienta teses e participa de GP MEDIACOM-UCM, desde 2013, na Universidad Complutense. O convênio está produzindo livro e projeto temático, junto à FAPESP, para 2018.

Moda, comunicação e cultura
Profa. Solange Wajnman
O Grupo de Pesquisa Moda, Comunicação e Cultura é o aprimoramento do NIDEM (Núcleo de Estudos Interdisciplinares da Moda), que surgiu no fim de 1998. O antigo Grupo desenvolveu o projeto "Moda Contemporânea e Construção Interdisciplinar: pela constituição de um campo científico para a moda", subsidiado pela FAPESP e amparado pelo curso de moda da UNIP. O resultado deste trabalho foi frutuoso: produção de textos, eventos e debates sobre a moda como objeto de estudo interdisciplinar, produção de um CD-ROM com depoimentos de estilistas, jornalistas, empresários, artistas e professores, com o objetivo de mostrar a rede original do impacto da moda no Brasil, as bases de um banco de dados informatizado com módulos diferenciados (biblioteca, eventos, história). O Grupo também publicou o livro "Moda Comunicação e Cultura". Atualmente, está vinculado ao GT Moda e Mídia do Colóquio de Moda e aos estudos de Intermedialidade.

Narrativas da memória: representações, identidades e culturas
Profa. Barbara Heller
Profa. Carla Reis Longhi
Prof. Gustavo Souza da Silva
Os trabalhos desenvolvidos pelo Grupo de Pesquisa anterior, "Mídia, cultura e política: identidades, representações e configurações do público e do privado no discurso midiático", resultaram em pesquisas que acabaram por priorizar os estudos da memória e das representações, graças à participação de seus pesquisadores em congressos nacionais e internacionais sobre memória, cultura e história oral em Colima - México (2017), em São Caetano do Sul e São Paulo -Brasil (2015), além da formação de um GT na Compós, "Memórias nas Mídias", desde 2014, entre outros. O Grupo de Pesquisa, agora renomeado, tem entre suas prioridades a discussão teórica do binômio lembrar/esquecer e das narrativas de memória. Transformadas em produtos midiáticos após as mediações de diversos agentes, permitem vislumbrar em suas materialidades e em seus aspectos simbólicos as disputas em torno das representações e das identidades dos testemunhos.

Semiopol - Semiopolítica dos Processos Socioculturais e Midiáticos
Prof. Paolo Demuru
O objetivo do Grupo de Pesquisa é refletir, a partir de uma óptica semiótico-discursiva, sobre os processos socioculturais e midiáticos que caracterizam o mundo moderno e contemporâneo. Focam-se, em particular, as disputas de poder e os conflitos envolvidos nas dinâmicas de produção do sentido em nível micro e macrossocial. Os principais interesses do Grupo contemplam: as diversas manifestações semióticas do poder e os ajustamentos que os sujeitos tecem diante dos regimes de sentido dominantes; os processos de construção e reconstrução de identidades (sociais, culturais, políticas); as interações entre sujeitos e entre sujeitos e mídias (tanto na escala local, quanto na escala global); as sobreposições entre a experiência in vivo (as interações em ato entre sujeitos) e os discursos midiáticos sobre tal experiência; a interação entre discursos e linguagens nos processos de construção e sedimentação de crenças e “verdades”; a interação entre o discurso político e outras esferas discursivas (esporte, publicidade, religião, direito, etc.). Busca-se, assim, resgatar o papel crítico-político da Semiótica – cujo fim, como costumava dizer Greimas, era afirmar-se como uma terapêutica do social – bem como, paralelamente, contribuir ao debate sobre a urgência de modelos sociocomunicacionais mais dialógicos e inclusivos.

UrbeSom - Grupo de Pesquisa em Culturas Urbanas, Música e Comunicação
Profa. Dra. Simone Luci Pereira
Profa. Dra. Paula Guerra (Univ. Porto - Portugal) (colaboradora estrangeira)
Prof. Dr. Martín de la Cruz López Moya (UNICACH – México) (colaborador estrangeiro)
O UrbeSom - Grupo de Pesquisa em Culturas Urbanas, Música e Comunicação reúne pesquisadores (nacionais e internacionais) que desenvolvem trabalhos em torno da interface culturas urbanas, comunicação, música, cidades e culturas juvenis. As cidades revelam cada vez mais sua face comunicacional. Compreender a vida e as dinâmicas urbanas na atualidade implica interpretar os espaços e territórios perpassados pelos fluxos de comunicação e informação. Comunicação aqui não vinculada exclusivamente aos meios de comunicação, mas pensada como processo de trocas materiais e simbólicas, (des)encontros, dinâmicas de interculturalidade e negociação sociocultural, expressando e  construindo as relações entre os sujeitos. Tem-se, como objetivo, compreender as múltiplas formas e configurações da comunicação urbana e o papel das práticas musicais e artísticas nas formas do viver urbano. É também objetivo refletir sobre usos, apropriações, territorialidades e ocupações das urbes pelos sujeitos em lógicas não lineares que mesclam negociações, táticas, astúcias e estratégias e nas quais o corpo, as identidades e as maneiras de cartografar a cidade assumem protagonismo, evidenciando a dimensão comunicacional do urbano (para além dos discursos tecnocientíficos sobre as cidades). São duas as Linhas de Pesquisa do referido Grupo de Pesquisa (GP): 1. Cidades, cosmopolitismos, práticas musicais-midiáticas, 2. Juventudes, corporalidades, socialidades. O UrbeSom  possui entre seus membros alunos de Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado, bem como pesquisadores em estágio pós-doutoral. O GP também conta com pesquisadores colaboradores externos (PPGCOM ESPM e PPGCOM UFPE) e ainda pesquisadores estrangeiros com os quais temos convênio interinstitucional internacional, da Universidade do Porto (Portugal) e da Universidad de Ciencias y Artes de Chiapas (México). O UrbeSom realiza reuniões com periodicidade mensal para discussão de textos e pesquisas em andamento. Além disso, realiza práticas de derivas urbanas, como forma de conhecimento e intervenção sensível nas cidades com uma proposta interdisciplinar que dialoga com os campos da Antropologia, Arquitetura e Urbanismo, Geografia, Artes.